quarta-feira, 30 de janeiro de 2019


Dizer Não à Violência Escolar


Os alunos da Infantil e Educação Pré-Escolar do Colégio dos Plátanos fizeram diversos trabalhos no âmbito do Clube Europeu, para lembrar o Dia Escolar da Não Violência e da Paz.



É no dia 30 de janeiro que se assinala o Dia Escolar da Não Violência e da Paz, cujo objetivo passa por alertar os alunos, professores, pais, políticos e governantes para a necessidade de uma educação para a paz, que promova valores como o respeito, a igualdade, a tolerância, a solidariedade, a cooperação e a não violência. No fundo, fomentar a comunicação entre todos, impedir situações de bullying e incrementar a amizade.
Os alunos da Infantil e Educação Pré-Escolar fizeram, no âmbito do Clube Europeu, diversos trabalhos com esta temática. Um enorme cartaz com uma pomba onde os meninos escreveram palavras como respeito, amor, respeito, etc., e pombas trabalhadas de diversas formas. 









quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

Hollywood foi tema da Gala Solidária do 6º ano



Êxitos do cinema inspiraram os alunos do 6º ano para a Gala Solidária.


 “Serenata à Chuva”, “Os Diamantes são os Melhores Amigos das Mulheres”, “Mamma Mia”, “Grease”, “Star Wars” e “Moulin Rouge” foram os temas interpretados pelos alunos das três turmas de 6º ano para a Gala Solidária a favor da Obra Padre Gregório, uma instituição em Sintra que acolhe meninas carenciadas dos 3 aos 18 anos. Os alunos do coro também cantaram canções de Natal, um medley dos Queen e duas músicas da Polónia e Venezuela. O espetáculo contou ainda com uma atuação de hip hop e de piano.

À entrada da Gala, à qual assistiram o Diretor do Colégio e a responsável pela instituição, os pais foram convidados a fazer um donativo, que serviu para comprar 24 edredões de inverno para as meninas.














Dezembro solidário

Durante o mês de dezembro, o Colégio dos Plátanos abraçou várias atividades de cariz social, de forma a sensibilizar os alunos e comunidade escolar para a entreajuda e existência de obras de solidariedade social, num mês que, de uma forma ou de outra, nos parece tão emotivo e especial.








As iniciativas dinamizadas no âmbito dos valores do Clube Europeu são: recolha de alimentos para as crianças da Obra Padre Gregório e da associação Crescer Bem, do Hospital de D. Estefânia; pijamas para as crianças internadas do Hospital de D. Estefânia, campanha de angariação de fundos para aquisição de 24 edredões de inverno para as crianças da Obra Padre Gregório; recolha de roupa dos 0 aos 12 anos para crianças cujas famílias estão referenciadas e são ajudadas por várias associações do concelho de Sintra. Já durante o período de férias de Natal, os alunos tiveram a oportunidade de ajudar a separar e empacotar os alimentos e os edredões, bens que foram depois entregues aos seus destinatários. Agradecemos a ajuda de todos para tornar o Natal destas famílias e crianças mais feliz.


Pote dos Elogios


Neste Natal, os alunos do 3º ano ofereceram elogios aos colegas





Trata-se de um presente muito especial para abrir apenas na noite e Natal. Cada aluno, inspirado nos valores do Clube Europeu, escreveu um elogio para todos os colegas, de forma individual. O papel foi depois colocado num pote de vidro que se foi enchendo de coisas boas, que devemos apreciar nos outros. O objetivo do presente é que perdure no tempo e que seja lido sempre que o coração precisar.




Vamos respeitar os animais

No Dia Mundial da Vida Selvagem, que se assinalou no dia 4 de dezembro, os alunos do Clube Europeu do 3º e 5º ano fizeram um cartaz de sensibilização para apelar ao respeito e preservação da vida selvagem: espécies vegetais e animais





O objetivo deste dia é promover o respeito pela natureza e ajudar os animais para que tenham condições favoráveis para sobreviver.
Todos os dias milhares de animais são mortos por causa da sua pele, carne ou partes específicas do corpo, como por exemplo o marfim dos dentes dos elefantes ou o corno dos rinocerontes.
Apesar de este problema acontecer em especial nos países africanos e asiáticos, tratam-se de crimes mundiais, que exigem o envolvimento de pessoas de todo o mundo.
Em 2016 foram identificadas mais de 24.000 espécies ameaçadas, incluindo animais, plantas e fungos.

terça-feira, 20 de novembro de 2018

Alunos apresentam Direitos das Crianças



Seis alunos do Clube Europeu do 5º e do 3º ano prepararam uma apresentação para os colegas sobre o Dia Internacional dos Direitos das Crianças, que se assinala hoje, dia 20 de novembro.





Jorge Baptista, Leonor Toscanelli, Sara Branco, Catarina Oliveira e Inês Adão, do 5º ano e Mariana Videira, do 3ºB são membros do Clube Europeu e trabalharam em conjunto neste primeiro projeto que diz tanto às crianças de todo o mundo. Tomaram consciência de que as crianças têm direitos, mas que muitas vezes não são respeitados. Com a pesquisa que efetuaram, os alunos construíram uma apresentação em Powerpoint, que apresentaram nas salas e uma cartolina que esteve exposta na entrada do edifício, para ser vista por toda a comunidade escolar. Estão todos de parabéns!

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

Alunos aprendem língua gestual

No Dia Nacional da Língua Gestual Portuguesa, que se assinalou no dia 15 de novembro, os alunos do 1º Ciclo do Colégio dos Plátanos conheceram o alfabeto manual e aprenderam a dizer algumas palavras. 


Esta língua é produzida por movimentos das mãos, do corpo e por expressões faciais. Na fotografia, os meninos dizem "Olá" enquanto a turma bate palmas a esta iniciativa do Clube Europeu que pretende promover o respeito dos direitos das pessoas surdasEsta iniciativa teve lugar no dia em que foi lançado o primeiro e único dicionário online de língua gestual portuguesa (LGP), editado em 2010, que pode ser consultado gratuitamente. Uma intérprete de LGP e a Porto Editora reuniram mais de 5300 entradas traduzidas para uma das línguas oficiais portuguesas.

A expressão "língua gestual", ao invés de "linguagem gestual", refere-se à língua materna de uma comunidade de surdos. As línguas gestuais são línguas naturais, que surgem e se desenvolvem naturalmente, como as línguas orais. A LGP tem um vocabulário e gramática próprios.